Archive for January, 2011

Vencedor é quem tem alunos

Wednesday, January 19th, 2011

Recebi uma mensagem (por e-mail) de um caríssimo amigo dos tempos da UNESP, o Prof. Dr. José Carlos de Oliveira – e fiquei impressionado e muito feliz ao saber que o Curso de Direito que ele coordena há tantos anos foi considerado um dos melhores do país pelos resultados do ENADE. Ficou em 4º lugar!! Veja aqui a reportagem do Jornal “O Estado de São Paulo” – que destaca o nome do Curso de Direito da Faculdade de Educação São Luís, que fica aqui perto de Ribeirão Preto, na cidade de Jaboticabal/SP. É uma conquista muito importante!

A imprensa em Ribeirão Preto deveria ter colocado essa matéria na capa dos jornais e revistas. Fiquei impressionado, pois conheço muito bem as limitações de infra-estrutura e orçamento que o Prof. José Carlos enfrenta em Jaboticabal – quando comparo com outras realidades de infra-estrutura e orçamento que conheço. Se derem mais condições ao Prof. José Carlos e sua equipe, tenho certeza que o desempenho do seu curso ficará ainda melhor. Não há dúvida que esse resultado é fruto de seriedade acadêmica, de qualidade, do empenho, do trabalho sério desse extraordinário professor e de sua equipe. Meus parabéns! Fico honrado e muito feliz.

Também lembrei de uma excelente crítica feita no Twitter (veja imagens abaixo) pelo Desembargador Renato Nalini, Presidente da Academia Paulista de Letras e membro da Banca Examinadora do atual concurso de ingresso à Magistratura do Estado de São Paulo – quando comentava sobre essa bobagem de constantes e suntuosos júris simulados e todos esses fireworks de publicidade que são realizados por determinadas Faculdades de Direito – como as semanas jurídicas-espetáculo. Há também a aberração da imposição de currículo mínimo (retirando importantes disciplinas da grade curricular) para impressionar mantenedores com redução de despesas operacionais/folha de pagamento de docentes. É uma política educacional imbecil, que acaba destruindo a qualidade dos cursos. Parabéns aos colegas de Jaboticabal por atuarem de forma contrária, realizando um trabalho sério, de qualidade e competente.

 

Para finalizar, como bem disse o caríssimo Prof. Antônio Vicente Golfeto:

O aluno não é cliente das escolas particulares, muito menos das públicas. Aluno é sempre o produto final. Que o mercado pode aceitar ou rejeitar. E aí está de fato o critério fundamental que separa as boas das más escolas. De que vale uma Faculdade ter certificado de qualidade de diversas instituições se não tem alunos? Se ninguém quer comprar seus serviços? Claro que não vale nada. Imagine uma empresa com certificado e outros títulos, mas sem clientes. E outra sem estes certificados, mas com clientes. Qual a vencedora? Qual a que faz sucesso? O mesmo vale para a escola. No mercado, que se impõe como realidade cada vez mais, titular é quem joga melhor. O vencedor é quem tem alunos.

Orações

Friday, January 14th, 2011

Começando 2011 com temas profundos. Minha esposa escreveu em seu Facebook que estava muito triste ao ver pela TV a desgraça que caiu sobre o povo da região serrana do Rio de Janeiro com mais de 500 mortos até agora. Pediu orações! Eis que um de seus amigos respondeu: “Oração??? Alivia o sofrimento de alguém lá na serra? (…) Mas desconfio que o que Deus espera é um pouco mais de AÇÃO, digo ação prática, física, humana mesmo, de seus próprios fiéis para que tragédias como essas possam ser evitadas ou minimizadas. Já que chuva vem da natureza criada por ele mesmo!”

Surgiu então a oportunidade para falar sobre esse assunto tão interessante que é a religião. E escrevi para ela:

“Somewhere, something incredible is waiting to be known.”
(Carl Sagan)

Quando vemos desgraças gigantescas como essa da região serrana do Rio com mais de 500 mortos, Haiti, terremotos na China, etc. é natural que as pessoas passem a desconfiar da existência de Deus e da falta de eficácia das orações.

Eu já escrevi por aqui o ensinamento de Da Vinci de que quanto maior a sensibilidade, maior o martírio. Não foi ao acaso que Dostowievski dizia também que a maior desgraça do homem é a lucidez. Quem aumenta o seu conhecimento, aumenta o seu sofrimento. Parece realmente ser um desperdício viver a viva pensando no que vem depois. Muitos dizem que a religião é uma sexta marcha. Sobre isso eu escrevi (após ler o livro Deus existe?) aqui: http://bit.ly/hpifnl

Vivemos tempos desafiadores para a fé, com tantos avanços da ciência e da compreensão do universo.

a) http://bit.ly/i2UePq
b) http://migre.me/3tfAy
c) http://bit.ly/gmXcZl
d) http://nyti.ms/fxcWfN
e) http://is.gd/i5nkP
f) http://bit.ly/h8GbEW
g) http://bit.ly/byKTHB
h) http://bit.ly/6sWL2j
i) http://bit.ly/aSKak2
j) http://nyti.ms/bdEpYy
k) http://lnkd.in/8mhGkK
l) http://bit.ly/g6Intx
etc…

Tudo no universo é energia. Eu começo a não duvidar mais que os direcionamentos de energia boa ou ruim causam efeito nas esferas de energia do próximo e do planeta. Quem garante que esses pensamentos (orações) tão bons, carregados de tanto amor não são capazes de mitigar o sofrimento de almas desesperadas? Ninguém pode responder isso com argumento de autoridade.

Por a mão na massa, viajar até o local da tragédia e ajudar, enviar dinheiro, bens materiais, comida, remédios, água, isso é fundamental. Creio que é isso que o seu amigo quis dizer.

Mas se agora você só pode rezar, não tenha vergonha disso. De nada vale o brilho da inteligência se o coração permanece às escuras.

Siga sempre esse caminho: http://bit.ly/l2YAr

Um beijo e um abraço.

Paulo Sá Elias